Um belo trabalho:  Auditoteca Sal e Luz          
  

      A Audioteca Sal e Luz é uma instituição filantrópica, sem fins lucrativos, que produz e empresta livros falados      

      As audiolivros são usados por cegos e deficientes visuais – inclusive também, por pessoas com dificuldade de visão pela idade avançada - e estão disponíveis na Sal e Luz” de forma totalmente gratuita
      Seu acervo conta com mais de 2.700 títulos que vão desde literatura em geral, passando por textos religiosos, até textos e provas corrigidas, voltadas para concursos públicos em geral. Eles podem ser emprestados sob a forma de fita K7, CD ou MP3. 
      Se você conhece algum cego, deficiente visual ou idoso com dificuldades visuais, fale sobre o trabalho da
“Audioteca Sal e Luz”.
      Para ter acesso ao acervo, basta se associar na sede, que fica situada à Rua Primeiro de Março, 125 - Centro - Rio de Janeiro- RJ.

     O legal, no entanto, é que não é necessário ser morador do Rio de Janeiro para se ter acesso aos audiolivros. Você pode entrar no site: http://audioteca.org.br/noticias.htm - e escolher o título do livro ou solicitá-los pelo telefone.

     Os livros são enviados pelo correio, gratuitamente

     A maior preocupação, no entanto, reside no fato de, apesar do governo ajudar a instituição, é preciso apresentar resultados.

     É preciso atingir um número significativo de associados, que realmente contemplem o trabalho, caso contrário, o serviço será desativado.

     Portanto, vamos divulgar este belo serviço!
      
Responsável:
Christiane Blume 
Audioteca Sal e Luz 
Rua Primeiro de Março, 125 - 7o. andar – Centro

Rio de Janeiro - RJ - CEP: 20010-000 
Fone: (21) 2233-8007 
Horário de atendimento: Das 8 às 16hs. 
http: //audioteca.org.br/noticias.htm



Escrito por Vera Nunes às 19h48
[] [envie esta mensagem] []



Sete dicas para manter as crianças a salvo na Web.
Confira sete dicas que vão ajudar você e seus filhos a tomar as decisões certas para navegar com segurança e bater-papo sem maiores preocupações na Internet.

1. Definir limites de tempo restritos para o uso da Internet e respeitá-los. Existem softwares que fazem esses limites serem cumpridos. Proíba o uso durante a madrugada. Não permita que seu filho fique sozinho na Internet por longos períodos de tempo - é quando ficam mais vulneráveis.

2. Deixe claro para seu filho que as pessoas nos chats são sempre desconhecidas, independentemente da freqüência com que conversam com ele e de quão bem ele pensa que as conhecem. Ele deve saber que as pessoas podem mentir sobre quem elas são e que seu amigo pode ser um homem de 40 anos em vez de uma menina de 13 anos.

3. Certifique-se de que seu filho entenda que nunca deve revelar informações pessoalmente identificáveis como seu nome real, gênero, idade, escola, telefone ou endereço. Faça com que ele use um pseudônimo para o chat que não seja provocativo e que não dê pistas de quem ele realmente é. Ele também deve proteger as informações pessoais de outras pessoas, como nomes e telefones de amigos.

4. Não deixe seus filhos abrirem anexos de mensagens de e-mail de amigos ou serviços de compartilhamento de arquivos sem que você esteja lá para aprovar e verificar se há vírus em seu conteúdo. Os fraudadores podem enviar pornografia e outros materiais questionáveis.

5. Certifique-se de que seu filho saiba como é importante que ele não encontre pessoalmente os amigos da Internet sem o seu conhecimento. Determine a identidade verdadeira da pessoa antes de permitir qualquer encontro. Certifique-se de que o encontro aconteça em um local público e acompanhe-o.

6. Aprenda a salvar registros de chats, bloquear usuários e relatar problemas. Você pode salvar as sessões copiando e colando o texto da mensagem em um programa de processamento de texto. A maioria dos programas de chats permite que você bloqueie um usuário clicando com o botão direito do mouse em seu nome na lista de contatos e escolhendo o recurso "Bloquear" ou "Ignorar". Se o seu filho tiver um problema com outro parceiro de chat, envie o registro copiado para o moderador ou administrador do chat. Você pode encontrar as informações de contato na seção de ajuda ou de relatórios do programa.

7. Utilize o Controle dos Pais do Terra. O Controle dos Pais oferece proteção 8-em-1 confiável contra ladrões de identidade, distribuidores de spam e fraudadores, garantindo uma experiência sem preocupações a você e a seus filhos. Ele filtra imagens e conteúdos ofensivos que um fraudador pode enviar e bloqueia sites inapropriados. O serviço de privacidade integrado também restringe o envio de informações pessoais sem o seu conhecimento para que você possa manter as crianças protegidas. Acesse agora: http://www.seguranca.terra.com.br/
 
Redação Terra
Texto originalmente publicado em:
http://tecnologia.terra.com.br/interna/0,,OI1367958-EI4804,00.html

Matéria do site: www.observatóriodainfancia.com.br



Escrito por Vera Nunes às 15h56
[] [envie esta mensagem] []



OS LIVROS CHEGARAM, GENTE!!!

    Nossa, que alegria!

    Neste dia 20/08/2010 os livros finalmente chegaram à Escola João Moreira Barroso, a escola da Professora Chaguinha!

    O pessoal da Ramos pediu a ela que abrisse algumas caixas para que eles pudessem fotografar este momento tão bacana! Dito e feito!

    Em e-mail, Chaguinha me disse que a escola fará uma grande festa esta semana para a abertura das demais caixas, com todas as crianças presentes.

    Ela relata que o momento da entrega foi um alvoroço total, já que o caminhão com as doações chegou bem na hora do intervalo, e que foi difícil conter a euforia das crianças e convencê-las a voltar às salas de aula. Rsrsrsrs!

    Bom, a bagunça foi grande, acredito que do mesmo tamanho da alegria de todos nós!

    A Professora Chaguinha manda dizer que não tem palavras para agradecer a todo mundo que colaborou com esta campanha; ela disse que chorou de emoção quando soube que os livros estavam a caminho...

    Vamos aguardar as fotos da festa, então. Em breve as mostrarei a vocês.

    Pela carinha das crianças e dela própria, acho que conseguimos mesmo deixá-los felizes, não é?

    Mas podem ter certeza de que nós ficamos mais felizes ainda!



Escrito por Vera Nunes às 11h09
[] [envie esta mensagem] []



 

LONGA JORNADA

Esta foto mostra o caminhão da Transportadora Ramos levando as caixas com os livros, de São Paulo até São Gonçalo do Amarante, no Ceará!

Foi uma longa caminhada até lá, mas cada centímetro de chão percorrido valeu a pena!

Não temos palavras para agradecer a todos que colaboraram com nossa Campanha de Doação de Livros: o pessoal do SETCESP, da RAMOS, os motoristas, os entregadores...

Muito obrigada, gente!

Vocês são elos desta corrente do bem!

Agora falta pouco para nossa doação chegar ao seu destino...

 

 



Escrito por Vera Nunes às 10h32
[] [envie esta mensagem] []



Campanha de Doação de Livros

   Desde fevereiro deste ano estávamos realizando uma campanha de arrecadação de livros que seriam doados à "Escola de Ensino Fundamental João Moreira Barroso", que fica na Localidade de Salgado dos Moreiras, Distrito de Cágado, São Gonçalo do Amarante, láááá no Ceará.

   Esta iniciativa surgiu a partir de uma matéria que vi na TV sobre uma professora chamada Francisca Chagas, conhecida carinhosamente na região como Chaguinha, e que ali realiza um belo trabalho de alfabetização de crianças e adolescentes através da Literatura de Codel.

   A matéria era tão bonita que decidi entrar em contato com ela e saber um pouco mais sobre o trabalho em questão e, entre outras coisas, descobri assim que na escola em que Chaguinha leciona não existia sequer uma biblioteca para que os alunos otimizassem seus estudos.

   Chaguinha realiza um trabalho tão bacana e importante ali, que chegou a ganhar o Prêmio Victor Civita de "Educadora do Ano de 2006"!

   Pois bem, sabendo disso, e realmente sensibilizada por estas informações, comecei uma campanha para arrecadar livros novos e usados, para serem doados à escola da professora Chaguinha.

   Desde então, passamos a pedir a todos os amigos e conhecidos - porque esta foi uma campanha totalmente informal, sem vínculo algum com nenhuma entidade ou empresa - que nos cedessem livros que estavam em casa sem uso, ali parados há tempos nas estantes.

   Dizíamos para que as pessoas "colocassem a energia dos livros para circular", que os doassem a quem os fossem utilizar de verdade.

   E as doações começaram a chegar, numa corrente que fez com que um amigo avisasse a outro e a outro...

   Pois bem, a novidade que venho trazer aqui para vocês hoje, é que conseguimos arrecadar, para nossa surpresa e completa alegria, mais de 1.100 itens, entre livros didáticos, paradidáticos e brinquedos educativos!

   1.100!!!

   Encerramos nossa campanha nesta sexta-feira passada, mas há algum tempo esbarramos num problema que nos mobilizou a atenção: como enviar as doações?

   Foi quando uma luz se acendeu!

   Entrei em contato com a apresentadora Tania Rodrigues (www.taniarodrigues.com.br), que atua também no segmento dos transportes, e através dela cheguei ao SETCESP - Sindicato dos Transportes de Carga de São Paulo.

   No SETCESP, cheguei ao Sr. Adauto Bentivegna, que me atendeu com tamanha gentileza e atenção que eu não saberia como expressar em palavras! O Sr. Adauto me colocou em contato com o Sr. Dias, responsável pela Trasportadora Ramos que, finalmente, retirou nossas doações nesta segunda-feira, 09/08/10, dia que marcou o início do caminho que os livros percorrerão para que cheguem ao seu destino, ou seja: às mãos dos alunos da Professora Chaguinha, lá no Ceará!

   Não tenho palavras para agradecer a todo mundo que colaborou com nossa campanha!   Gostaria de dar um abraço em cada um de vocês e dizer que esta é a verdadeira "Corrente do Bem", já que tanta gente se empenhou em nos ajudar!

   Não faríamos nada sozinhos, sem ajuda, sem contar com o auxílio de pessoas de bem, que se preocupam com o próximo.

   Eu ficaria aqui o dia inteiro agradecendo a todos vocês, mas como isto não é possível, sintam-se abraçados! Um abraço forte de reconhecimento e gratidão pelo belo gesto de vocês!

   Representando todo mundo que nos ajudou tanto nesta campanha, agradeço muito, de todo o meu coração, à Lourdes Oliveira, que nos ajudou muitíssimo durante todo o tempo, nos dando força, divulgando a campanha onde quer que fosse e usando todo o dinheiro disponível para comprar mais livros e nos entregar!

   Agradeço à Carlos Serrão, pelo empenho, companheirismo e ajuda incansável em tudo!

   Agradeço à Tania Rodrigues, porque foi através dela que a corrente do bem aumentou!

   E finalmente, agradeço ao Sr. Adauto Bentivegna e ao Sr. Dias, porque qualquer palavra seria pouca para expressarmos nossa gratidão! Que todo o bem que vocês causaram volte a vocês em dobro, em forma de luz, saúde, amor e alegria!

   Sabemos que com este gesto não resolveremos todos os problemas que a escola enfrenta, é claro, mas quisemos doar estes livros aos alunos da Professora Chaguinha como forma de incentivá-los a ler, a estudar e a acreditar que são pequenos movimentos como estes que podem fazer toda a diferença.

  MUITO OBRIGADA!

   Em homenagem a todos vocês, as palavras de Lya Luft:

    "Há gente que em vez de destruir, constrói; em lugar de invejar, presenteia; em vez de envenenar, embeleza; em lugar de dilacerar, reune e agrega"



Escrito por Vera Nunes às 12h19
[] [envie esta mensagem] []



   "Na parede de um botequim de Madri, um cartaz avisa: Proibido cantar. Na parede do aeroporto do Rio de Janeiro, um aviso informa: É proibido brincar com os carrinhos porta-bagagem. Ou seja: Ainda existe gente que canta, ainda existe gente que brinca"

                                                                               Eduardo Galeano



Escrito por Vera Nunes às 15h40
[] [envie esta mensagem] []



iDUMP

    IDUMP é um novo site americano através do qual as pessoas podem agora, com toda a "comodidade", dar um fora em seu parceiro ou parceira, sem que tenha que passar pelo constrangimento que geralmente situação assim causa.

    Isso mesmo! Este é um site de "foras via internet", literalmente.

    Se a pessoa está querendo sair fora de uma relação que não dá mais liga e não tem coragem, paciência ou algo parecido, aí está a solução!

    Quem paga pelo serviço fornece o e-mail do parceiro descartado ao site e este se encarrega de dar a triste notícia à pessoa em questão, sem mais delongas, sem ter que se desmanchar em explicações e coisas do gênero.

    Um pergunta que fica no ar, no entanto, para nós, mortais, é onde fica a consideração pela pessoa que compartilhou parte de sua vida e de seu tempo com outra que decide optar por um serviço assim?

    O que é que anda acontecendo com as pessoas?

    Da mesma forma que a gente quer respeito, atenção, consideração e ser tratado com dignidade, seria natural tratar as pessos da mesma forma, certo?

    Errado!

    O site está bombando, gente! Este é mais um sinal de nosso tempo, um sinal de que o respeito vem mesmo sendo relegado a segundo plano, infelizmente.

    Não há nada de careta em assumir nossas responsabilidades e arcar com as consequências de nossas escolhas! Da mesma forma que tivemos coragem de cativar alguém e começar um relacionamento, temos que nos armar de franqueza para terminar esta relação, se não estamos mais nos sentindo felizes, confortáveis, bem etc.

    As pessoas estão se perdendo das atitudes corretas, se acovardando, terceirizando a responsabilidade que deve ser inteiramente nossa!

    A gente sabe que o momento do fim não é nada agradável e fácil, mas quem foi que disse que a vida é feita para que a gente desfrute só de direitos?

    Temos que ter decência para assumir também nossos deveres, mas o que constatamos é que tem muita gente que não está nem aí, de verdade, para esta parte da história.

    Muita gente vem aproveitando o ensejo e ganhando rios de dinheiro com a covardia de pessoas que pensam: "o que é que tem outro assumir uma responsabilidade que era minha?"

    E assim caminha a humanidade... Pra onde? Não sei!

    Só sei que é muito mais digno parar bem em frente à pessoa que não faz mais nosso coração bater acelerado, dizer o que se passa, se desculpar - sei lá - e terminar tudo de forma mais respeitosa.

    Assim, a mágoa para a pessoa que levou o fora pode até durar um tempo - é mais que natural que seja assim! - mas lá na frente há de nascer um carinho e a lembrança boa de alguém que passou pela nossa vida e que teve a dignidade de nos tratar com respeito até num momento delicado como o fim do relacionamento!



Escrito por Vera Nunes às 09h39
[] [envie esta mensagem] []



 

    

   E o Brasil se perdeu...

   Todos nós por certo ainda estamos de "ressaca" moral pela derrota de nossa seleção na Copa da África, e é mais que natural que estejamos assim.

   A gente fica mesmo na expectativa, torcendo, rezando, fazendo mandingas, dando palpites na escalação, apostando que esta ou aquela jogada vai dar mais certo etc.

   Viramos técnicos, viramos jogadores, viramos críticos implacáveis.

   Não pretendo explicar nada do que aconteceu à luz da Psicologia - não mesmo! - nem mesmo me atrevo a atacar o técnico Dunga e seu pupilos, mas um detalhe me chamou a atenção em meio à confusão emocional que se seguiu à derrota do Brasil para a Holanda.

   Sim, eu também estava com minha camisa verde e amarela. Sim, eu também toquei uma vuvuzela e torci à vontade, querendo que nossa seleção vencesse, e como todos os brasileiros, lamentei profundamente a eliminação que se seguiu.

   Mas o que marcou minha mente foi um detalhe do qual só fui me dar conta no dia seguinte, quando nossos "arquiinimigos futebolísticos" também tiveram que afivelar as malas e seguir de volta para casa...

   Quando o jogo da Argentina terminou e ela foi abatida por 4x0, Maradona ergueu a cabeça, entrou no campo, beijou e abraçou cada um de seus jogadores, um por um, num gesto de afeto e reconhecimento que se sobrepôs ao amargor da derrota.

   Só depois disso, abatido e cabisbaixo, deixou o gramado.

   Replay do último jogo do Brasil: o juíz apita o final da partida e o Brasil perde para a Holanda. Imagem de Dunga deixando o campo, dando as costas para seus jogadores abatidos e explicitamente desesperados com a derrota.

   Não estou aqui para condenar nem julgar ninguém, nem quero com este comentário dizer que Dunga agiu errado, até pq ele certamente também estava arrasado naquele momento.

   O que me chamou a atenção no gesto do polêmico Maradona, foi que ele conseguiu mesmo estando abatido e por certo com seu imenso orgulho ferido, não dar as costas a seus jogadores ali. Ele ergueu a cabeça e foi até eles, os consolou, olhou-os nos olhos, segurou seus rostos e só depois saiu.

   Dunga saiu calado e cabisbaixo, imediatamente após o apito final, deixando para trás onze homens feridos, humilhados e cansados. Foi embora num passo firme e sem olhar para trás.

   Acredito que nossa seleção tenha perdido também - entre outras coisas - pela falta de preparo psicológico, quando o emocional tomou conta da razão e entorpeceu o raciocínio, a técnica, a lógica, a presença de espírito para encarar o adversário e levantar a cabeça.

   Nossa seleção se perdeu antes mesmo de terminada a partida, se deixou abater pelo desespero e pelo desencontro em campo, quando este era naquele momento o elemento mais importante: o encontro e a união de jogadores experientes, motivados, cada um com consciência plena de seu papel ali, lutando por uma vitória.

   Após o primeiro gol do adversário e quando o tempo ainda poderia ter corrido a nosso favor, nossos atletas já mostravam sinais de descontrole emocional, tomados pelo nervosismo, pelo destempero, pela falta de confiança, eu diria.

   O detalhe do final da partida coroou tudo isto, com Dunga deixando o gramado e seus homens ali, a sós.

   Esta imagem continua guardada em minha mente e me pergunto se esta atitude de nosso técnico não contribuiu para que nossa derrota tivesse um gosto ainda mais amargo...

   Maradona no dia seguinte e também diante da derrota de sua seleção, ainda teve espírito de coletividade, ainda conseguiu transcender seu orgulho ferido, numa bonita demonstração de que realmente ali, o capitão foi o último a abandonar o navio.

   Dunga foi firme e acreditou em sua seleção quando um país inteiro o criticou, e ele merece meu respeito por isto. No entanto, minha opinião é a de que ele, por este exato motivo, poderia ter tido um gesto de afeto dirigido a seus meninos no momento mais vulnerável pelo qual estes passaram ao final daquela partida e frente à derrota máxima na Copa do Mundo.

   Por outro lado, faltou cabeça fria aos jogadores, faltou um tanto mais de confiança, faltou quem fizesse aquele gesto simples de quem pede um pouco de calma com as mãos, um movimento que os fizesse entender que o descontrole estava tomando conta e que aquilo não iria acabar bem, faltou uma pitada a mais de bom senso, faltou foco e determinação.

   Após o primeiro gol da Holanda, pudemos assistir ao que o destempero e o descontrole emocional podem causar a qualquer ser humano.

   Continuo acreditando que um gesto de calma poderia ter feito muita diferença...

   Continuo acreditando que o capitão que fica em seu navio até o fim é o melhor capitão. É aquele que cumpre sua missão, é aquele que mesmo que o naufrágio seja certo, reconhece o esforço de seus marinheiros.

   Que isto tudo nos sirva de lição e que em 2014 esta lembrança embale o novo time para que - quem sabe? - gestos de calma e confiança desta vez façam a diferença para melhor! 



Escrito por Vera Nunes às 10h20
[] [envie esta mensagem] []



Congresso de Pais - 25 e 26 de junho de 2010

   Tive o prazer de participar como palestrante do XI Congresso de Pais, promovido pelo "Centro Educacional Charles Darwin", em Vitória, Espírito Santo, neste final de semana.

   O evento aconteceu no Centro de Convenções de Vitória, com excelente adesão dos pais.

   Na ocasião, estiveram presentes os palestrantes Egídio Romanelli, Joe Garcia, Regina Shudo e Paulo Volker, além de minha participação, encerrando o evento.

   Gostaria de agradecer ao convite feito por Maristela Orlandi e Dinato Barbosa que gentilmente me receberam em tão importante evento, como também agradecer a toda a equipe do Darwin e à Lily Prinz, da Agência Midia Mix de Comunicação e Marketing, que me representa no Espírito Santo.

   São iniciativas como estas que fazem com que a Educação ganhe novos ares, levando informações e orientações importantes aos pais.

                 Da esquerda para a direita: Prof. Egídio Romanelli, Vera Nunes, Joe Garcia e Lily Prinz.



Escrito por Vera Nunes às 10h08
[] [envie esta mensagem] []



 

#DOE PALAVRAS

   O Instituto Mário Penna, de Belo Horizonte, Minas Gerais, lançou um projeto sensacional!

   Doe Palavras funciona assim: Vc entra no site - endereço abaixo - e escreve uma mensagem de otimismo e esperança aos pacientes com câncer que são atendidos nesta instituição.

   Enquanto estes circulam pelo hospital, aguardam atendimento, passam por alguma intervenção ou estão em pleno tratamento na sala de quimioterapia, poderão ler as mensagens em telões espalhados por todo o hospital.

   Segundo funcionários, a reação deles é surpreendente! Eles vêm se mostrando mais otimistas, tranquilos, alegres e dispostos a encarar o tratamento, enquanto lêem as mensagens vindas dos quatro cantos do Brasil e do mundo.

   Você viu como uma simples frase pode gerar um efeito magnífico?

   Vá lá agora mesmo e deixe a sua! Basta escrever uma frase curta e colocar ao fim: #doepalavras

   Saiba que todas as frases passarão por um filtro antes de irem parar nos telões. A ideia depois é tranformar este projeto em um livro com as melhores frases, livro este que será distribuído a outros hospitais.

   Uma ideia simples, um movimento que não exige muito de quem se dispõe a deixar seu pensamento ou recado lá, mas um resultado maravilhoso, pois, os pacientes vêm mostrando em seus rostos e em seu organismo o efeito que a esperança causa.

   Essa é uma daquelas ideias que surgem e valem a pena logo de cara, concorda?

http://www.doepalavras.com.br



Escrito por Vera Nunes às 09h41
[] [envie esta mensagem] []



E AS CRIANÇAS???

   Todos nós acompanhamos esta semana ao julgamento e, por fim, a condenação do casal Nardoni, considerados culpados pela morte de Isabela.

   Este foi, no entanto, infelizmente, um dos incontáveis casos de violência não apenas contra a criança, mas contra famílias inteiras, que sofrem, se desesperam e também acabam "morrendo" simbolicamente um pouco neste processo.

   Fiquei a pensar, no entanto - como ser humano e também como profissional - em como ficam as crianças que fazem parte de casos como estes, filhos de pais condenados, que precisam conviver com a dor e desespero dos que ficam, com as perdas, a tristeza, a violência, a frustração...

   Sempre presto atenção nestes casos e os avalio levando em consideração as crianças que fazem parte destas famílias e que sofrem por conta destes processos, julgamentos e em meio à dor que tudo isso causa a todos os envolvidos em casos de mortes, prisões, violência etc.

   As crianças sempre fazem um registro de tudo o que acontece a elas ou próximo a elas. Elas não têm ainda maturidade suficiente para compreender a dinâmica de coisas como estas, mas são obrigadas a lidar com fatos assim, ficando muitas vezes como coadjuvantes destas tragédias urbanas, tão frequentes que beiram a "normalidade" em nossa sociedade.

   Não é normal. Nunca foi e nem nunca será! Mesmo que algumas pessoas dêem de ombros porque "mais um caso" aconteceu, mesmo que tenhamos que engolir em seco mais uma vez para podermos seguir em frente, sem paralisarmos nossas vidas...

   As crianças estão ali, em meio a isso tudo! São inocentes, imaturas e não entendem exatamente a dinâmica da vida adulta.

   As crianças que ficam precisam de apoio, afeto, amparo e muitas e muitas vezes de acompanhamento psicológico feito por um profissional, para que possam estruturar melhor suas emoções, para que elaborem de alguma forma o que lhes acontece.

   É preciso que o problema da SAÚDE MENTAL no Brasil seja tratada de forma mais séria. É urgente que coloquemos à disposição da população postos, clínicas, hospitais, lugares que a população possa ter acesso gratuito a programas com profissionais da Psicologia sempre que necessário e com facilidade.

   As universidades já realizam este importante trabalho, mas as filas são enormes, a procura é muita e nem sempre o número de profissionais disponível é suficiente para atender a todos.

   Temos também que orientar pais, educadores e a população em geral, para que observem melhor as crianças que vivem conosco ou perto de nós! Temos que desenvolver o olho clínico que nos habilite a reconhecer quando algo foge à normalidade ou dá mostras - mesmo que pequenas - de que algo vai mal e de que a criança ou jovem precisam de ajuda!

   Vamos ter mais respeito a estes seres humanos em formação, pessoas que podem carregar para sempre marcas emocionais profundas se não são tratadas com afeto, cuidado, atenção, respeito e seriedade que merecem!

   E as crianças desta história? Como elas ficam?

   Isabela se foi e ela é o exemplo de um caso brutal de violência, mas duas outras crianças são parte da dinâmica desta triste história e penso também que elas precisarão de atenção especial.

   A realidade é muitas vezes tão dura que até mesmo nós, adultos, temos enorme dificuldade de digerir determinadas coisas que vemos, ouvimos ou sofremos na pele... O que dizer, então, do funcionamento da cabeça e do coração de uma criança que, de repente, se encontra no meio de histórias cruéis, sórdidas, histórias que nem o escritor mais criativo seria capaz de conceber e que, infelizmente, temos que enfrentar em nosso dia a dia?

   É preciso acordar e enfrentar esta realidade. SAÚDE MENTAL precisa ser prioridade para que possamos ao menos evitar que muitos futuros adultos tenham como rumo a violência, o crime, a morte e a dor irreparável!

   Vamos cuidar de nossas crianças, por favor!

   Projetos de prevenção à violência doméstica contra crianças e jovens precisam surgir em maior número! A população PRECISA de trabalhos assim, mais trabalhos, porque os que existem merecem toda a nossa reverência, mas não são suficientes para suprir as necessidades de uma sociedade que constantemente quebra as regras, se barbariza e faz com que tenhamos que engolir tudo isso com o coração aos saltos, acuados por trás de nossas portas trancadas, de nossos muros altos, enquanto a selvageria se espalha por todos os cantos de nosso mundo!

   Vamos observar melhor as crianças e protegê-las, por favor!

   Crianças são alvos fáceis, fáceis demais... Elas são vulneráveis e só têm a nós para ajudá-las!

   Infelizmente, muitas vezes elas são feridas, violentadas e mortas justamente por quem deveria protegê-las, ampará-las e amá-las e não consigo pensar em crueldade maior do que esta!

   Neste momento, quantas e quantas crianças estão expostas à crueldade de adultos?

   Vamos abrir nossos olhos para que possamos, ao menos, tentar dormir um pouco mais em paz!

   Não há o que se comemorar com esta condenação - a justiça agiu, ponto final - e com tudo o que aconteceu. É uma história de muita tristeza, de luto e de dor.

   Há só muito, sim, o que se lamentar.

                                                                                               Vera Nunes

 



Escrito por Vera Nunes às 12h37
[] [envie esta mensagem] []



 

Chaguinha:

Uma educadora que merece nosso aplauso!

 

O nome dela é Francisca das Chagas Menezes Sousa, mas é conhecida carinhosamente como Chaguinha, lá em São Gonçalo do Amarante -Ceará - onde vive e leciona.

Ela é daquelas brasileiras de quem devemos ter muito orgulho e que faz com que não percamos a esperança na Educação deste país.

Chaguinha é uma guerreira! Mesmo vivendo a realidade de um lugar que não tem acesso fácil à internet e nem as comodidades que temos ao nosso alcance nas grandes cidades, ela rompeu as barreiras que as dificuldades impõem e passou a realizar um trabalho educacional fantástico por lá.

Percebendo a dificuldade que seus alunos - da Escola de Ensino Fundamental João Pinto Magalhães - apresentavam, ela desenvolveu um método de alfabetização criativo, inovador e belíssimo! Os jovens - filhos de pais muito humildes e geralmente analfabetos ou semi-analfabetos - precisavam de uma ferramenta que os aproximasse mais da linguagem falada e escrita e de um estímulo para que despertassem o gosto de aprender...

Chaguinha, então, criou o projeto "Cordel: rimas que encantam", transformando as dificuldades em aprendizado e alfabetizando a meninada através da Literatura de Cordel.

O trabalho é uma beleza de se ver! E foi - e é! - de tanta importância que a fez arrebatar o Prêmio Victor Civita de Educadora do Ano de 2006.

O mais que merecido prêmio foi o reconhecimento pelo trabalho excepcional que Chaguinha criou e vem desenvolvendo com tamanha alegria e amor, que a faz transcender todas as dificuldades que ela e sua turma enfrentam, vivendo a 60km da capital do Ceará, Fortaleza.

É com um exemplo maravilhoso como este que nossa esperança numa Educação de mais qualidade se acende! Que o exemplo do trabalho de Chaguinha sirva de luz para iluminar o caminho dos educadores dos quatro cantos desse nosso Brasil!

Para saber mais sobre Chaguinha, entre no google e digite:

professora francisca chagas - são gonçalo do amarante - ce

Várias matérias sobre ela estão disponíveis!

 

 

Obs: Estamos encabeçando uma "Campanha de Doação de Livros" novos e/ou usados (em bom estado de conservação) para serem encaminhados aos alunos da Professora Chaguinha.

Os livros podem ser didáticos, de literatura, infantis, infanto-juvenis, adultos etc. Os alunos têm idades entre 6 e 18 anos.

Escreva aqui no Blog se vc puder participar doando livros e nós combinaremos uma forma de recolhê-los. Muito obrigada!



Escrito por Vera Nunes às 15h32
[] [envie esta mensagem] []



 

álibi.com

   Há algum tempo vi uma matéria no mínimo curiosa na TV.

   Empresas nos EUA se especializaram em encontrar "álibis" para pessoas que querem dar, digamos, uma "escapadinha" e que precisam convencer seus parceiros - maridos, esposas, noivos... - de que isto acontecerá por conta de compromissos profissionais.

   Veja bem, a pessoa que é casada e quer viajar sozinha - seja com que intuito for - contrata a tal empresa e eles montam uma espécie de teatro, com todos os componentes necessários para que tudo pareça real , com tudo o que é necessário para que o cônjuge desavisado e inocente na história se convença de que seu parceiro(a) está realmente num congresso, reunião fora da cidade ou algo parecido.

   Pois bem, a tarefa deste tipo de empresa é providenciar passagens, comprovantes de hotéis, fichas de inscrição em congressos, folders, cartões falsos e mais o que for necessário para que a pessoa que contrata seu serviço possa ludibriar seu parceiro(a) e fazer a mentira ter a face doce e serena da verdade.

   Fiquei a pensar, então, no tipo de gente que procura um serviço assim...

   Fiquei pensando na cabeça da pessoa em questão maquinando, se divertindo às custos do outro, pagando - literalmente, e caro! - para enganar e mentir com todo o requinte!

   Fiquei a pensar também em como esta pessoa administra tudo, mas logo em seguida percebi que este era um raciocínio errado, afinal, ela pagou justamente para não ter que ela própria perder seu tempo com isso, contratando a empresa para fazer isso por ela!

   Lembrei imediatamente do Tio Patinhas, personagem riquíssimo e sovina, que quando estava muito preocupado com algo, pedia ao Pato Donald, seu sobrinho, que se "preocupasse por ele", pagando uma quantia (geralmente uma merreca) para o pobre pato para que ele ficasse dando voltas na sala, com ar apreensivo, enquanto o Tio Patinhas se encarregava de contar seu próprio dinheiro, despreocupadamente.

   Quem contrata é meio como o Tio Patinhas e a empresa funciona como uma espécie de Pato Donald; mas pensando bem, no fundo, no fundo, quem posa de pato é quem fica em casa, acreditando que o pobre parceiro está trabalhando, tadinho!

   Pensei na total falta de respeito, de humanidade e de caráter de alguém que se interessa por um serviço assim e que não se importa em causar a falsa sensação de que está "tudo bem" a seu parceiro de vida.

   Pode parecer careta o quanto for, mas não penso mesmo que enganar seja engraçado, moderno, bonito ou que isso tenha que começar a fazer parte da rotina das pessoas. Acho no mínimo feio, desnecessário e de uma convardia que me deixa perplexa, isso sim!

   Que tipo de gente faz isso? Essa é a pergunta que não quer calar, mas não é a coisa que mais me espanta nessa história...

   O que mais me deixa com cara de pateta, é saber que a empresa bateu recorde de execução de serviços dessa natureza logo nos primeiros dias de lançamento e que já comemora feliz a inteligente, moderna e lucrativa arte de enganar pessoas.

   Parabéns mesmo a eles!

   Mas parabéns por quê?

   Porque eles não sobreviveriam sem o enorme público mentiroso, ardiloso, falso e sem caráter que faz juz a seus serviços.

   Quanto à honestidade, sinceridade e caráter... Bem, quem se importa com isso?



Escrito por Vera Nunes às 11h25
[] [envie esta mensagem] []



 

  

   Sem pular as páginas tristes da vida...

   Não adianta... Por mais que você seja uma mãe ou um pai amoroso, não se pode poupar a criança de algumas dores, angústias e tristezas.

   Não podemos esconder a sujeira para debaixo do tapete o tempo todo, fazendo de conta que o mundo é um lugar seguro e que a vida é só alegria e coisas boas.

   A melhor maneira de se preparar uma criança para o mundo é ensinando a ela valores humanos. É conversar constantemente, dizendo a ela que nem tudo na vida sai do jeito que a gente quer, que muitas vezes temos que abrir mão de coisas que queríamos muito ter, enfrentar situações que não são legais, cumprir tarefas que não são divertidas, mas necessárias, ensinar a ela o que quer dizer respeito, honestidade, responsabilidade e conceitos que moldam o caráter de uma pessoa de bem.

   Mesmo num mundo louco e sem rédeas como o nosso, podemos formam cidadãos de bem, pessoas comprometidas, honestas, capazes e felizes, por que não?

   Não dá pra ficar pulando as páginas tristes da vida ou tentar fazer parecer que não existe o lado doloroso, cruel, desagradável da vida, para se ter uma falsa noção de que tudo na vida é diversão, alegria e festa.

   No entanto, lições sobre cidadania e valores humanos têm a capacidade de moldar pessoas valorosas, comprometidas e mais humanas.

   Conversando sempre com a criança e com o jovem, você abre uma fresta no muro que separa as gerações, abre uma janela para uma melhor comunicação, abre uma porta para que a relação familiar se torne melhor e abre um horizonte de possibilidades para seus filhos.

   Os exemplos que a criança e o jovem carregam do lar para a escola e para a vida serão o terreno em que eles pisarão em primeiro lugar, por isso, a importância dos bons conselhos, das boas conversas e das boas atitudes frente a eles.

   A modernidade, a tecnologia e o acesso mais fácil à informação num sentido geral jamais substituirá o afeto que a criança precisa para trilhar seu caminho de forma mais positiva.

   É através dos exemplos e do diálogo em casa que esta caminhada começa; portanto, olhe mais para seu filho, dedique a ele mais atenção, cuidados e amor.

   Esta é a fórmula mais eficaz de se educar uma criança: ensinando a ela valores de vida e a transformando numa pessoa íntegra e mais humana.

 



Escrito por Vera Nunes às 10h35
[] [envie esta mensagem] []



Valeu mesmo, Glauco!

Nesta sexta a gente acordou mais triste...

A notícia da morte do cartunista Glauco pegou a gente de surpresa. Mais um capítulo doloroso e cruel da história de violência que este mundo vem escrevendo.

No lugar da tinta, o sangue. E cabe a nós agora lamentar profundamente tudo isso e guardar na lembrança os desenhos deste cara que fez muita gente rir por tantos anos!

Glauco sempre foi o meu preferido entre os 3 geniais amigos - Angeli e Laerte - e Geraldão, meu personagem do coração.

Nunca consegui colecionar nada, nem quando isso era moda entre a molecada, mas guardei durante muito tempo as tirinhas do Glauco, podem acreditar! Nos anos oitenta e noventa morei no Rio de Janeiro, e posso dizer que ele sempre foi uma febre entre meus amigos.

Muitas vezes - antes da popularização dos computadores - trocávamos cartas com algumas tirinhas dele coladas.

Perdi a conta de quantas vezes morremos de rir conversando sobre o Geraldão, a Dona Marta, o casal Neuras... Parece que tinha sempre um pouco da gente ali no meio daquelas histórias loucas, ou de algum amigo nosso; por isso a proximidade, a familiaridade com seus personagens.

A verdade agora é que parece que um amigo da gente se foi...

Glauco não está mais aqui, mas deixou para nós todos os seus personagens e suas histórias malucas.

Não que isto sirva de consolo, porque frente a um fato tão triste assim não há nada que conforte ninguém neste momento...

Só desejo que a família de Glauco e Raoní, encontre forças para superar esta dor imensa. E que o tempo traga de volta a eles a mesma alegria que tivemos durante anos lendo aquelas tirinhas geniais, nascidas das mãos de um artista sensacional como ele!

Muito obrigada por ter nos proporcionado tantas risadas, Glauco!



Escrito por Vera Nunes às 09h31
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


Meu perfil
BRASIL, Sudeste, Mulher


Histórico
Votação
Dê uma nota para meu blog


Outros sites
mothern
observatório da infância
morandini
projeto laços da rede
esporte
poemas
fotografia
shantala
música
produção de fotografias